Texto e fotos de Paulo Barata

“Estas imagens da captura de perceves nas ilhas Berlengas em Peniche (cerca de 100 km a norte de Lisboa) foram recolhidas para o livro da Cervejaria Ramiro em Lisboa.

Nas Berlengas não é permitido apanhar perceves nos meses de Janeiro,Fevereiro,Março,Agosto e Setembro. Apenas cerca de 40 pescadores têm licença para apanhar perceves nas Berlengas, 20 kg por dia por cada pescador.

Os perceves podem ser apanhados na maré vazia onde os pescadores descem as falésias através de cordas ou através de barco saltando para a água para chegarem às rochas. Durante a maré cheia os perceves são apanhados por apneia deslocando-se também de barco até ao local.

Os perceves encontram-se em áreas de forte ondulação e normalmente os pescadores trabalham em duplas.

Oa pescadores usam apenas um instrumento para retirar os perceves das rochas, a arrilhada que é um pau com uma espátula metálica na ponta.

A maior parte dos perceves são vendidos em Portugal mas muitos são vendidos em Espanha. Outro dos melhores locais para apanha dos perceves é no sul de Portugal, na Costa Vicentina.

Trata-se de uma profissão bastante arriscada porque os perceves encontram-se em zonas de forte ondulação e águas bastante agitadas, mas bastante rentável, os perceves podem atingir preços na ordem dos 60/70€ o Kg num restaurante português.”